Principal > Educação > Você ri do medo das crianças?
1370208419

Atire a primeira pedra quem nunca teve nem um medinho de dar aquele frio na barriga!

Claro que sentir medo é muito comum nas crianças ( e nos adultos também!), mas parece que tem gente que nunca sentiu medo de nada ou faz questão de fingir que não sentiu só para parecer mais forte do que é.

Aqui em casa eu tenho uma criança cheia de medos, Maria Fernanda. Ela sente medo de quase tudo: de escuro, de palhaço, de barulho, de bicho, de comida, de gente… mas eu sempre tive muita paciência com isso, porque ficava com pena dela, eu entendo o que ela sente (afinal, quando criança eu tinha medo também). Mas também sei como é cansativo lidar com o medo das crianças e fazer com que elas entendam esse mundo.

Mas eu acho que o que mais incomoda quem sente medo e as mães é como isso é tratado por quase todo mundo: as pessoas riem, fazem piadas, colocam apelidos ou, o que eu acho pior, pregam peças “para a criança aprender”. Vê se pode uma coisa dessas?!

Enfim, para nos ajudar nessa causa, convidei a amiga Paula Berenger que é psicóloga e trabalha com crianças em idade escolar. Ela convive bem de perto com essa realidade.

Segundo Paula, sentir medo é normal durante a infância, faz parte do desenvolvimento. Mas, a criança precisa se sentir amparada diante desse sentimento. E é tarefa dos pais ajudá-las a lidar com os próprios temores.

“O medo é até saudável, mas tem que haver um equilíbrio. Por exemplo: A falta de medo expõe a criança ao risco. Já o excesso dele faz com que ela se feche sentimentalmente. O ideal é que os pais fiquem atentos aos sinais demonstrados pela criança e converse de forma clara e objetiva, sem desvalorizar o sentimento do filho. Vale ressaltar que nem sempre a criança se comunica por palavras”, explicou.

Dependendo da idade o medo se manifesta de formas diferentes. Paula deixou algumas orientações de como ajudar com os mais comuns. Veja Abaixo:

medo

Para a profissional, é importante que a criança aprenda a dominar seus temores e não ser dominado por eles, assim como acontece com os adultos. “Além disso, é bom lembrar que muitos dos medos são aprendidos, por isso, os pais devem ser um bom modelo na educação dos seus filhos”, finalizou.

Tem um livro muito legal que Maria Fernanda ama e a ajudou muito nessa questão de medo: “Chapeuzinho Amarelo”, Chico Buarque. Ela já leu e releu várias vezes e vale a pena.

chapeuzinho amarelo

E você, o que faz quando seu filho sente medo? Deixe seu comentário e compartilhe essa matéria! Bjos

Agradecemos a colaboração de Paula Berenger.
Psicóloga – Pós graduada em saúde coletiva – Especialização em Orientação Profissional e Especialização em Ludoterapia.
IMG-20160703-WA0011

Comentário, RSS

  • Paula

    fala sobre:
    4 de julho de 2016 at 11:35

    Estarei sempre à disposição.
    Obrigada pelo carinho.
    Bjs!

  • Ana Paula Luna

    fala sobre:
    4 de julho de 2016 at 18:08

    Excelente matéria!!

  • Marcelle Renne

    fala sobre:
    5 de julho de 2016 at 01:09

    Parabéns pela matéria . Adorei, bjs!

  • Leonardo Gama

    fala sobre:
    9 de julho de 2016 at 18:19

    Muita boa intenção do blog em tirar as dúvidas de nós pais de primeira viagem..Obrigado Psicóloga Paula Berenger pela ajuda !

O seu email não será publicado. Campos requeridos estão marcados com *

*