Home > Educação > Um ambiente saudável para se alimentar
IMG-20160509-WA0025

Alimentação é um assunto rotineiro aqui em casa, mas eu vivo numa batalha dupla. Um filho come demais e a outra come de menos. Estou sempre estressada porque queria saber equilibrar a alimentação dos dois.

Fui buscar ajuda profissional para nós com Ana Luiza Ferraz que é nutricionista e tem atenção voltada especialmente para mães e filhos. A conversa foi boa, mas ela puxou minha orelha também – de leve, mas puxou. (Eu sei que mereci, mas agora vou passar o puxão de orelha adiante!)

Criar um ambiente saudável e favorável para alimentação é a primeira orientação de Ana Luiza. Segundo ela, é preciso incluir as crianças em todo processo alimentar de uma casa. Fazer com que a criança participe da compra e da escolha dos alimentos, da arrumação dos produtos em casa – na geladeira e nos armários, e até mesmo da preparação da refeição. “A criança precisa manusear o alimento, conhecer a textura, o cheiro. Precisa conhecer o que vai comer”, alerta.

A disposição dos alimentos em casa também é uma questão relevante. Colocar frutas à disposição em fruteiras de fácil alcance, em que as crianças consigam visualizar o alimento, é uma boa opção. Os potes também devem ser atrativos – melhor os transparentes – que deixem os alimentos mais visíveis. Tudo isso para ajudar a criar o chamado ambiente alimentar favorável.

Ana Luiza fez um alerta que nós até já conversamos aqui. As refeições devem ser feitas à mesa, com a tv desligada e cada um servindo seu prato (a família toda). “Deixar a criança participar desse momento é importante para que ela desenvolva uma consciência alimentar. Ela precisa estar atenta ao mastigar os alimentos, engolir, experimentar. Não pode comer sendo distraída senão ela não reconhece o que está comendo, nem quando está satisfeita, se gostou ou não do alimento e porquê precisa se alimentar bem”, afirma a nutricionista.

A nutricionista explica que para montar uma refeição saudável é necessário que metade do prato seja de verduras e legumes e a outra metade seja dividida em carboidrato e proteína, no almoço e no jantar. Mas sem esquecer que isso precisa ser feito por toda a família. (Aqui está minha leve puxada de orelha!) Ana Luiza lembrou da importância de todos da casa se alimentarem da mesma forma, pois não podemos cobrar que a criança coma verduras se ela não vê esse hábito na família. Então, se estamos dispostos a nos alimentar de forma saudável, precisa valer para todos!

IMG_20160510_160849

É claro que você, como eu, deve estar falando que já fez de tudo para seus filhos comerem certos alimentos, mas não consegue. Eu perguntei isso!

Para Ana Luiza é preciso que a criança tenha intimidade com esses alimentos que queremos incluir, não dá para ser de uma hora para outra. “A criança precisa experimentar de 10 a 15 vezes o mesmo alimento para saber se gosta ou não. É preciso paciência e não pode ser estressante”, afirma ela.

A nutricionista aproveitou para falar que incluir atividades físicas ajuda a no condicionamento físico, gasta energia e estimula o apetite. Então, vamos colocar a criançada para se mexer, gente?!

Ah, e para terminar, outro puxão de orelha. Quando falamos que a criança só come biscoito é porque ela tem biscoito em casa para comer! Para a nutricionista, precisamos comprar e deixar dispostos alimentos que sejam saudáveis, pois se a criança tiver escolha é lógico que ela vai preferir aquilo que é mais agradável para ela e não o que faz bem para seu organismo. Vamos assumir a culpa e mudar de vida!

Adorei nossa conversa com a Ana Luiza Ferraz e ela vai voltar para falar de outros assuntos relacionados a alimentação. É claro que a orientação final, se você tiver dúvidas mais individuais, é que você procure um profissional para que ele veja especificamente seu caso. Afinal, cada caso é um caso!

Sei que decidir ter uma alimentação mais equilibrada não é uma tarefa fácil, mas acho importante para a saúde não só das crianças mas de toda a família! Vamos lá?!

Ana Luiza Ferraz – Nutricionista
Instagram @nutricao_materno_infantil

IMG-20160509-WA0029

16 Comments, RSS

  • Aline dos santos nogueira quintanilha

    says on:
    11 de maio de 2016 at 21:58

    Nossa essas ideias sao muito interessante!! Precisamos aprender diariamente sobre educar nossos filhos e netos…valeu!! E parabens pelo trabalho d vcs

    • Nutricionista Ana Luiza Ferraz

      says on:
      12 de maio de 2016 at 02:39

      Obrigada! Você tem toda razão, é um aprendizado diário!

  • Teresa Cristina Luna de Sousa Gomes

    says on:
    11 de maio de 2016 at 22:18

    Esse realmente é um assunto bem complicado para nós mães .Sofri e continuo sofrendo para tentar equilibrar a alimentação das crianças . Essa matéria valeu pra eu mudar a maneira de lidar com
    Esse questão tao estressante. Obrigada pelas dicas

    • Nutricionista Ana Luiza Ferraz

      says on:
      12 de maio de 2016 at 02:41

      O estresse não vale a pena e não vai te oevar a lugar algum! Pois nessa hora se deve ter calma e paciência, para ajudar as crianças a construírem uma boa relação com a comida!!! Devemos usar e abusar da criatividade nessa hora

  • Kamilla

    says on:
    11 de maio de 2016 at 22:21

    Muito bom nos informar sobre a alimentação dos nossos filhos!Parabéns Dagma!Sucesso!

    • Nutricionista Ana Luiza Ferraz

      says on:
      12 de maio de 2016 at 02:43

      Que bom que gostou =D

  • mARCIA cRISTINA sUPRIANO

    says on:
    11 de maio de 2016 at 22:49

    Muito bom.

    • Nutricionista Ana Luiza Ferraz

      says on:
      12 de maio de 2016 at 02:44

      Que bom que gostou =D

  • Vanessa

    says on:
    12 de maio de 2016 at 00:41

    Adorei as dicas. Gostaria de saber algumas dicas de que lanche é mais saudáveis enviar na merenda escolar? Bjs!

    • Nutricionista Ana Luiza Ferraz

      says on:
      12 de maio de 2016 at 02:42

      Olá, temos o plano de fazer um post sobre os lanches também! Fique ligada no blog

  • Marcelly

    says on:
    12 de maio de 2016 at 00:44

    Tarefa nada fácil, aqui em casa os gostos são diferentes sim, mas todos comemos legumes. Já nas frutas há mtas escolhas e poucas que realmente gostam. Parabéns amiga!

    • Nutricionista Ana Luiza Ferraz

      says on:
      12 de maio de 2016 at 02:43

      Entendo!! Não desista e tenha criatividade para oferecer as frutas, de várias formas, combinadas, cortadas de um jeito especial ou em sobremesas. Sempre com a ajuda dos pequenos no preparo!!

  • Odicéia Manhães

    says on:
    12 de maio de 2016 at 20:06

    É uma batalha diária, mas vale a pena; afinal somos reflexo do que comemos! Parabéns à nutricionista!!!

  • Bianca gomes

    says on:
    13 de maio de 2016 at 01:02

    Adorei a dica,muito bom a entrevista amiga Dagma,mas gostaria de saber sobre o lanche da escola.

  • Renata

    says on:
    13 de maio de 2016 at 15:32

    Ótima matéria! Espero colocar em prática com louvor. Bjs!

  • sheila almeida barboza

    says on:
    24 de maio de 2016 at 15:39

    ler essas dicas são sempre boas e instrutivas pra nós mães q temos filhos péssimos pra se alimentarem. MAS eu muitas vezes não tenho nenhuma paciência na primeira rejeição dela, fico logo aborrecida e nervosa. e peço a DEUS q me ajude a ter mais paciência porq é uma tarefa difícil, há quem diga.

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*