Home > Educação > Não foi minha culpa!
Crianca-mal-criada

Já repararam como é difícil assumir a própria culpa? Sim, difícil para nós adultos, mesmo depois de tantos anos vividos e de tantos ensinamentos que tivemos. Por mais cuidado e mais atenciosos que possamos ser, inconscientemente, tiramos a nossa responsabilidade (não gostamos de chamar de culpa) dos acontecimentos que nos cercam e colocamos em qualquer um, ou em qualquer coisa.

“Não fiz porque fulano não me entregou o material”, “não fui porque você não me ligou”, “não posso parar porque fulano está me esperando”, todas essas frases são dialogadas por nós quase todos os dias. E os nossos filhos? Como estão encarando os problemas do dia a dia?

Não é difícil ouvir meus filhos falando “não é minha culpa” quando questiono algo errado. Eles prontamente respondem essa frase chata ou, pior, põe a culpa no irmão ou na pessoa mais próxima. E, toda vez, eu tento falar sobre responsabilidade para eles.

Faço por acreditar que criar o hábito de assumir suas decisões pode fazer com que eles se tornem adultos mais seguros e responsáveis por aquilo que desejam, que tenham poder de decisão naquilo que querem viver. E ainda, pode preservar neles a boa prática de assumir seus erros e não culpar alguém que não tem nada a ver com a situação.

Desde perder um lápis escolar até não realizar um trabalho na empresa, a maneira com que lidamos com a realidade muda o curso do nosso crescimento. E ensinar isso aos nossos filhos todo dia pode nos sugerir sinceridade e gentileza a nós mesmos e ao próximo.

Pensem nisso! Boa semana!

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*