Principal > Partiu > Eu conheço alguém que tem um coração especial!
13221681_1365745646772846_8605724204498481784_n

No Brasil 1 a cada 100 bebês nascem com alguma alteração no coração. Eu tenho um amigo que se chama Daniel que faz parte desse número e até gravou um vídeo esse ano para divulgar o Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita. Você sabe o que é?

Segundo a cardiopediatra Érika Porto, a Cardiopatia Congênita é uma anormalidade na estrutura ou função do coração que surge entre a sexta e oitava semana de gestação.

“O diagnóstico precoce é necessário para estabelecer o tratamento. Ele pode ser feito já na vida gestacional através de um exame chamado ecocardiograma fetal em que o médico pode saber se existe alguma alteração no coração e trabalhar para que o parto seja feito em local apropriado. Se a mãe não fez esse o exame na gestação, o diagnóstico pode ser feito com o Teste do Coraçãozinho (oximetria de pulso) que é feito quando a criança nasce, nas primeiras horas de vida, ainda na maternidade, através de um aparelho chamado oxímetro”, explica a médica.

Nascem no Brasil aproximadamente 28 mil crianças com problemas cardíacos por ano mas, infelizmente por falta de diagnóstico ou de vagas na rede de saúde, só 30% recebem tratamento necessário.

Vale lembrar que Teste do Coraçãozinho, exame que detecta a cardiopatia, se tornou obrigatório nas maternidades brasileiras – assim como os testes da orelhinha e do pezinho, mas essa determinação do Ministério da Saúde de 2014 ainda não foi colocada em prática.

O dia 12 de Junho é o Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita, lembrado em todo o Brasil com o intuito de informar sobre a cardiopatia congênita e a importância do diagnóstico precoce.

Reunidos numa mesma luta, muitos pais, profissionais e amigos formaram a Associação de Assistência à Criança Cardiopata Pequenos Corações que ajuda muitas crianças que não conseguem ter o tratamento que precisam. A AACC é a ajuda emocional de muitas famílias que não sabem para onde ir depois do diagnóstico, além de conscientizar as autoridades da necessidade de fazer o teste do coraçãozinho e também os exames nas gestantes.

O Núcleo Campos da Pequenos Corações é coordenado por uma #MãePraSempre, Débora Malagris, mãe do meu amigo Daniel de 8 anos, que tem uma cardiopatia congênita que foi descoberta ainda na barriga, com apenas 6 meses de gestação. Ele já fez 3 cirurgias e vive bem (dentro das limitações impostas pela cardiopatia).

A cardiopatia do Daniel só foi descoberta graças a um ecocardiograma fetal e a sensibilidade do obstetra que solicitou o exame, mesmo não fazendo parte do protocolo de pré-natal. “Se eu não tivesse feito o exame durante a gravidez eu poderia ter perdido o Daniel, pois estava tudo bem com ele, não havia nenhum problema nos exames de rotina”, lembra Débora.

Conhecer a história da vida do Daniel e de tantas outras crianças cardiopatas é importante para que possamos cobrar dos sistemas de saúde que o Teste do Coraçãozinho seja feito nas maternidades e que essa obrigatoriedade ajude outras crianças a serem diagnosticadas e tratadas.

Se você não conhece ninguém que tem um coração especial, eu faço um convite para que conheça o trabalho do grupo e leve esse recado adiante. Você pode ajudar a salvar milhares de outras vidas.

O Núcleo Campos vai realizar a FESTA DO CORAÇÃO, dia 15 de Junho (quarta-feira), na Cidade da Criança, às 15h. Além disso o grupo se reúne uma vez por mês para dar apoio às famílias.

Você também pode entrar no site da AACC ou nas redes sociais, se informar e ser um colaborador.

Porque eu conheço alguém que tem um coração especial! E você?

179120_330718463671026_688126931_n

13435457_1047795091963356_1837634230130719539_n

Comentário, RSS

  • Débora Malagris

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 15:08

    Parabéns pela matéria! Obrigada pelo apoio! Deus te abençoe!! Bjin 😉

  • valeria velasco

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 15:11

    Parabéns pela matéria!Estamos juntos nessa causa!!

  • Luciana Tavares Ribeiro

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 15:39

    Fico muito feliz em ver tamanho empenho por uma causa tão nobre!Parabéns!!!!!!

  • Juliana

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 15:46

    Deus abençoe sempre ! Este projeto.

  • piscina falquer

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 15:55

    Parabéns pela iniciativa, que juntos possamos alcançar esse objetivo é muitos outros….
    Sucesso!!!!

  • Carmem

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 15:59

    Vc está de parabéns pela matéria , vamos sim nos mobilizar para que nossas crianças tenham um diagnóstico precoce e com isto o tratamento ser eficaz , sem mais sofrimento para a criança e a família , Abraços

  • Cristiane Brito

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 16:05

    Eu não só conheço, como convivo com alguém com um coração especial.meu filho,João Gabriel!qdo descobrir que meu filho tinha um problema no coração, o chão se abriu debaixo dos meus pés.não conseguia ver vida.não vai esperanca.mas Deus foi maravilhoso e colocou anjos no meu caminho.hoje João leva um vida normal.uma criança alegre.esperar.e pq não saudável?

  • Erika Ferreira de moura porto

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 16:30

    Daniel é um vencedor que graças ao diagnóstico durante a gestação pode ser tratado já ao nascimento e hoje vive uma vida normal. Muitas crianças não tem essa sorte e vão de alta da maternidade sem diagnóstico vindo, em alguns casos, a falecer sem tratamento. Nossa luta é para o ecofetal seja incorporado ao pré natal de rotina assim como o teste do coracaozinho e mais crianças tenham a oportunidade de serem adequadamente tratadas.

  • Lucia helena morales

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 17:05

    Parabéns pela matéria

  • Sidmara Silveira

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 20:43

    Muito boa boa a matéria é a iniciativa do grupo de mães!!!
    Parabéns a todos, e que o objetivo seja alcançado.

  • Ana lila

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 21:26

    Parabéns por todo trabalho e engajamento nessa causa. Espero Q tudo que vcs precisam seja alcançado. Q Deus abençoe sempre❤️❤️❤️❤️

  • Nayla chaves

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 21:57

    Linda materia! Nós que temos ou tivemos filhos cardiopatas sabemos da importância do diagnóstico precoce e como isso pode dalvar vidas! Parabens!

  • Eneyda Malagris

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 22:01

    Excelente colocação sobre cardiopatia congênita Dagma…..amei sua matéria…..apoio está causa….

  • Nayla chaves

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 22:06

    Muito boa materia! Nós maes de caediopatas sabemos da importância do diagnóstico precoce e de como isso pode salvar muitas vidas! parabéns pela matéria

  • Carolina

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 22:10

    Também sou mãe de um coração guerreiro. Meu filho Arthur Vinícius. Descobri a cardiopatia dele graças ao ecocardiograma fetal feito ainda na gestação. Um dos objetivos do nosso núcleo é implantar esse exame nos hospitais públicos. E também nas maternidades públicas da cidade o teste do coraçãozinho. Nossa luta cresce a dia. A partir dessa conscientização lutamos por uma melhor qualidade de vida de nossas crianças. Adorei a matéria!!!! Parabéns a todos!!!

  • Márcia Valéria

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 22:22

    Parabéns, Dagma Pontes pela matéria. Estamos juntas nessa luta!

  • Maurício

    fala sobre:
    14 de junho de 2016 at 22:28

    Parabéns pela matéria, eu tenho orgulho de dizer que meu filho tem a marca da promessa no peito e que graças ao diagnóstico precoce pode receber tratamento adequado, Deus foi misericordioso. Toda criança merece ter essa chance, eu apoio #testedocoraçãozinho #ecofetal.

  • FÁTIMA MALAGRIS

    fala sobre:
    15 de junho de 2016 at 00:40

    Dagma,quero parabenizá-la pela excelente matéria e ao grupo de mães pela iniciativa tão relevante!!!
    É de suma importância que exame ecocardiograma fetal seja incorporado ao pré natal de rotina, para que assim, não seja tardio o diagnóstico.
    Portanto, apoio esta causa!!!

  • Érica Barreto

    fala sobre:
    15 de junho de 2016 at 11:45

    Parabéns AACC por orientar essas famílias!
    Apoio essa ideia de incorporar o ecofetal ao pré natal, afinal quanto mais cedo o diagnóstico mais chances.
    Bjo Dagma!

  • Larissa

    fala sobre:
    15 de junho de 2016 at 12:09

    Parabéns pela matéria! Esse tema precisa mesmo ser divulgado por a cardiopatia congenita acomete 1% das crianças nascidas (cerca de 28 mil a cada ano!) e muitas deles não tem a chance de viver por falta de informação e tratamento.
    Excelente !

  • janaina

    fala sobre:
    15 de junho de 2016 at 12:17

    CArdiopatia Congênita não é rara como muitos pensam, então, matérias como a sua são valiosas para divulgação e conscientização… e para mostrar que: com diagnóstico precoce, atendimento em tempo hábil, nossas crianças serão jovens e adultos fortes e felizes :) Obrigada

  • Nathalia Rosa

    fala sobre:
    15 de junho de 2016 at 12:41

    Nossos anjos de coração especial agradecem todo amor e carinho, matéria super esclarecedora e rica de informações!

  • Nathalia Rosa

    fala sobre:
    15 de junho de 2016 at 12:47

    Antonella nosso coração especial, agradece todo carinho e amor, matéria super esclarecedora!!!

  • Cristiane nogueira rosa Viana

    fala sobre:
    15 de junho de 2016 at 21:56

    Excelente iniciativa!!! Muito esclarecedor!!!

O seu email não será publicado. Campos requeridos estão marcados com *

*